Infinito

A criança que brinca com a pipa não tem noção da grandeza do cenário ao seu redor: o brinquedo, apontando para o alto, é linha direta entre ela e o infinito.

O infinito parece distante à primeira vista – mas só parece, já que fomos criados pelo mesmo que arquitetou o azul sem fim.

Assim sendo, é inegável a centelha de infinitude que existe em nós.

É infinito tudo o que é belo e elevado.

São infinitos os olhares que adivinham pensamentos, os abraços que fazem renascer e os sorrisos indisfarçáveis, pois expressados com os olhos.

É infinito tudo aquilo que acolhe, aquece, protege.

O meu mais sincero desejo é que você, prezado(a) leitor(a), tenha uma vida repleta de infinitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s