6 – Plantio

Já dizia Einstein que a vida é como andar de bicicleta: para manter seu equilíbrio, você deve continuar se movendo.

Isso é válido para todas as fases; para os altos e para os baixos.

Se o tempo não cura todas as dores, ao menos as ameniza ou transforma. Portanto, mesmo em meio a uma daquelas fases complicadas, não deixe de produzir, de criar, de plantar.

As horas – indiferentes aos seus sentimentos – passarão de qualquer forma, mas o que for plantado permanecerá.

Plante mesmo naqueles dias em que até sorrir dói; continue, mesmo entre lágrimas.

Não se permita parar.

Seguir plantando é seguir vivendo.

A colheita virá sem dúvidas. Novos dias de sol virão também.

Próximo capítulo: 7 – Silêncio »

« Capítulo anterior: 5 – A louça e o mundo

ÍNDICE